Hora certa:
 

  • edição 206

Atualidades

Mitos e verdades sobre o uso do cateter urinário

Cerca de 5 mil brasileiros sofrem lesão medular anualmente e, em sua maioria, precisam esvaziar a bexiga com o uso de um cateter urinário. É o procedimento denominado Cateterismo Intermitente Limpo (CIL), que tem como objetivo evitar possíveis complicações para a saúde dos usuários.  

A enfermeira estomaterapeuta especialista em marketing clínico de Continence Care da Coloplast, Marthyna de Mello, reforça que, no caso de dúvidas, uma orientação profissional é essencial para garantir o uso correto do cateter. 

 É necessário o uso de luvas para a realização do cateterismo intermitente limpo?  

MITO  

O urologista americano Jack Lapides demonstrou em 1972 que a prevenção da infecção urinária se dá pelo esvaziamento da bexiga. Desta forma, o uso da luva não é necessário na utilização do cateter.  

Adotar o cateterismo limpo implica apenas em uma realização higiênica?  

MITO  

Além de lavar as mãos ou passar álcool 70% antes do procedimento, fazer o cateterismo de quatro a seis vezes por dia (de acordo com a orientação do profissional de saúde) e manter-se hidratado garantem uma boa rotina com o cateterismo intermitente limpo e menor risco de complicações.  

É possível evitar infecções urinárias tomando antibióticos?  

MITO  

O uso excessivo de antibióticos não é benéfico. O que realmente reduz a incidência de infecção do trato urinário (ITU) quando se trata de CIL é a correta frequência e técnica do procedimento, e o destaque para o uso de cateteres hidrofílicos que são, comprovadamente, a tecnologia que reduz o risco das complicações mais frequentes.    

O paciente tem autonomia para decidir quantos cateterismos realiza por dia?  

MITO  

O usuário deve seguir as orientações do profissional de saúde e preencher o diário vesical para saber a frequência ideal para manter a bexiga saudável.  

O Cateterismo Intermitente Limpo é a técnica mais difundida do cateterismo intermitente e se baseia em uma boa higiene das mãos (com água e sabão ou álcool 70%) e higiene do canal uretral (usando um lenço umedecido ou gaze úmida com água) sem uso de luvas e antissépticos.  

VERDADE  

A técnica do cateterismo intermitente limpo baseada em uma boa higienização das mãos e do canal uretral sem todo o aparato asséptico, facilita para que o paciente realize o procedimento e tenha uma boa adesão ao tratamento.  

Quanto menos etapas de preparo para a realização do cateterismo intermitente limpo, melhor é a adesão do paciente?  

VERDADE  

Quanto mais fácil a realização do procedimento, melhor é a adesão do paciente. Existem três possibilidades de realização do cateterismo intermitente limpo:  

No caso do cateter uretral convencional, o paciente precisa realizar a lubrificação manual.   
Para uso do cateter com necessidade de ativação da lubrificação, é necessário rompimento de sachê, ou preparação com o uso de água destilada (a depender do modelo), para ativar a lubrificação e então realizar o procedimento.   
E no caso do cateter com revestimento hidrofílico, o paciente abre a embalagem e o mesmo já está lubrificado pronto para ser usado, sem necessidade de nenhuma etapa de preparação, o que impacta positivamente na adesão ao procedimento.  

 

UPpharma on-line: publicação dirigida a médicos, prescritores e profissionais da saúde


(11) 5533-5900 – uppharma@uppharma.com.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim UPpharma on-line é de responsabilidade de cada um dos autores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial, sem a expressa autorização da DPM Editora.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail uppharma@uppharma.com.br . Qualquer dúvida, ou dificuldade de navegação, poderá ser atendida pelo serviço de suporte UPpharma on-line pelo e-mail: uppharma@uppharma.com.br

Seu IP: 34.204.169.230 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)