Hora certa:
 

Atualidades

Mitos e verdades sobre a trombose

Especialista da Rede de Hospitais São Camilo fala sobre como tabagismo, uso de anticoncepcional e outros hábitos podem contribuir para o aparecimento da doença

A trombose é caracterizada pela formação de coágulos nos vasos sanguíneos e atinge, frequentemente, a região das pernas, impedindo a fluidez do sangue. No entanto, ela também pode afetar outras áreas do corpo.

A trombose venosa é o tipo mais comum entre a população, mas há também casos de coágulo de sangue em artérias, que colaboram para o desenvolvimento da trombose arterial. Em episódios mais graves, há situações em que o coágulo pode atingir pulmão, coração e cérebro, causando embolia pulmonar, infarto ou acidente vascular cerebral (AVC).

Conforme a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), no Brasil, existe uma incidência de um a dois casos de trombose a cada mil habitantes ao ano, podendo atingir o número de até 400 mil casos anuais.

“Existem três causas básicas que podem desencadear a doença: as alterações da coagulação, trauma e estase, que é quando o sangue caminha lentamente”, explica Paulo Eduardo Bochio, angiologista e cirurgião vascular da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

É fato que assim como outros quadros, existem informações já pré-estabelecidas no imaginário de muitas pessoas quando se trata da trombose. Com isso, Dr. Paulo esclarece os principais mitos e verdades sobre a doença. 

Trombose só atinge as pernas?

Mito. Quando se fala em trombose, falamos da formação de coágulos dentro dos vasos. Sendo assim, ela pode afetar qualquer região, pois existem vasos em praticamente todo o corpo. Então, todo o sistema vascular pode ser afetado. Porém, a região mais comum realmente são as pernas e o território venoso, o que causa preocupação, por conta da embolia pulmonar, que ocorre quando os trombos se soltam das pernas, passam pelo coração e podem parar no pulmão, colocando a vida em risco.

Os sintomas são os mesmos para todas as pessoas?

Mito. Os sintomas da trombose podem variar bastante, dependendo da sua extensão e do vaso acometido, tanto na própria pessoa como de indivíduo para indivíduo. Porém, quando se fala em trombose venosa, é importante sempre estar atento aos sintomas, como dor muscular associada a inchaço persistente, principalmente nas pernas.

Pessoas que viajam muito de avião ou realizam longas viagens de carro e/ou ônibus têm mais chances de sofrerem com a trombose?

Verdade. Por conta do longo tempo sem movimentar o corpo, aumentam-se as chances de desenvolvimento de uma trombose. O longo tempo em uma mesma posição, seja em um veículo de transporte, em casa ou em um escritório, intensifica as chances de coágulos.

Fumar colabora para o desenvolvimento do quadro?

Verdade. O cigarro, tanto provoca uma facilidade de o sangue coagular no território venoso como no arterial. Então, o tabagismo provoca uma facilitação das tromboses venosa e arterial, pois vão se formando placas de colesterol no organismo, a médio e longo prazo, facilitando a coagulação do sangue.

Não ter uma rotina de atividade física aumenta a chance de ter a doença?

Verdade. O movimento é importante, principalmente quando falamos de trombose em território venoso. Fazer atividades físicas é uma forma de prevenir o aparecimento da doença. Mas atenção, quando a trombose é diagnosticada e estabelecida, é necessário o repouso durante a fase aguda.

Uma boa alimentação pode evitar o aparecimento de trombose?

Verdade. A alimentação saudável, assim como a atividade física regular, previne doenças vasculares que podem ser uma das causas da trombose arterial e venosa. Como parte da dieta, um dos fatores mais importantes para a prevenção é uma boa hidratação.

Gestantes têm mais risco de trombose?

Verdade. No período de gestação, há um aumento da coagulabilidade do sangue, para a prevenção de grandes hemorragias no parto. Consequentemente, também há um aumento de risco para trombose venosa. Sendo assim, pacientes com histórico de trombose, seja pessoal ou familiar, devem manter cuidados redobrados e acompanhamento durante toda a gravidez.

Mulheres que usam anticoncepcional correm mais risco de ter trombose?

Verdade. O estrógeno, que é um hormônio feminino, está relacionado com o aumento de risco de trombose venosa, principalmente quando usado como contraceptivo. Esse risco aumenta ainda mais quando associado ao tabagismo, tornando proibitiva essa associação. Apesar disso, estatisticamente, são os homens que sofrem mais com a trombose.

Bebida alcoólica colabora para o desenvolvimento do quadro?

Verdade. Especificamente para trombose, o álcool não aumenta o seu risco de forma direta. Porém, o uso em excesso leva à desidratação, aumentando as chances de desenvolvimento. 

O uso de diferentes medicamentos pode colaborar para o aparecimento ou piora do quadro?

Verdade. Alguns medicamentos podem piorar o quadro de trombose. Por isso, a automedicação não é recomendada, o ideal é que a pessoa busque por auxílio médico para realizar o diagnóstico e o tratamento adequados em qualquer situação.

Varizes podem levar ao desenvolvimento de trombose?

Verdade. As varizes de grosso calibre, principalmente quando acometem as veias safenas, aumentam o risco de trombose venosa.

Trombose pode levar à morte?

Verdade. A trombose venosa é uma doença potencialmente fatal, pois pode levar a uma embolia pulmonar, ou seja, quando esse trombo se desprende da veia onde se formou, navega por veias maiores, passa pelo coração e entope a circulação dos pulmões. Dependendo do tamanho do trombo que causou a embolia pulmonar, pode sim levar à morte súbita.



 

UPpharma on-line: publicação dirigida a médicos, prescritores e profissionais da saúde


(11) 5533-5900 – uppharma@uppharma.com.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim UPpharma on-line é de responsabilidade de cada um dos autores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial, sem a expressa autorização da DPM Editora.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail uppharma@uppharma.com.br . Qualquer dúvida, ou dificuldade de navegação, poderá ser atendida pelo serviço de suporte UPpharma on-line pelo e-mail: uppharma@uppharma.com.br

Seu IP: 44.223.39.67 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)