Hora certa:
 

Noticias

Colelitíase: A Doença que Afeta Milhões

Você sabia que cerca de 10% da população mundial tem Colelitíase? Mas você sabe o que é isso? Bem, esta doença, também chamada de cálculo ou pedras na vesícula, é mais comum do que pode imaginar e pode afetar pessoas de todas as idades, embora seja mais comum em mulheres acima dos 40 anos. Os “cálculos” podem trazer desconforto e, se não tratada, pode causar complicações como inflamação da vesícula biliar (colecistite) ou infecções graves nos ductos biliares (colangite).

Quando o colesterol, os sais biliares ou os bilirrubinatos são produzidos em excesso pelo fígado, há precipitação formando pequenos grânulos (pedras). Estas podem variar em tamanho, desde pequenas partículas até pedras maiores e podem causar dores intensas.

Mas fique tranquilo: Conversamos com o Médico Cirurgião, especialista em Laparoscopia, Dr. Ernesto Alarcon, que vai explorar as causas e os tratamentos para essa condição, oferecendo informações valiosas para aqueles que desejam conhecer melhor o assunto.

Dr Ernesto, pode nos explicar o que é a Colelitíase?

Colelitíase é o acúmulo de cálculos na vesícula biliar, um órgão pequeno em formato de saco que armazena bile, um líquido produzido pelo fígado que ajuda na digestão de gorduras e na absorção de alguns nutrientes. Os cálculos são formados por uma combinação de colesterol, sais biliares e bilirrubina, como já dito acima.

E as Causas?

A bile é composta por água, colesterol, sais biliares, bilirrubinato e lecitina. Quando há desequilíbrio na produção hepática de algum de seus componentes, há precipitação e formam-se os cálculos.

A formação de cálculos na vesícula biliar também está relacionado à diversos fatores, incluindo dieta rica em gorduras e carboidratos, obesidade, diabetes, sedentarismo, histórico familiar e idade avançada – explica o Dr. Ernesto Alarcon.

Algumas condições médicas também podem aumentar o risco de Colelitíase, como doença inflamatória intestinal e cirrose hepática, que podemos falar em breve.

Dr. Ernesto, quais os Tratamentos existentes?

O tratamento da Colelitíase, depende dos sintomas, do tamanho e quantidade dos cálculos. No cálculo assintomático a análise de todas as variáveis envolvendo o caso são analisadas para que se possa decidir ou não pela cirurgia. Cálculos sintomáticos são indicação para o tratamento cirúrgico.

Essa cirurgia, chamada de colecistectomia, pode ser realizada por Laparoscopia, uma técnica minimamente invasiva que oferece uma recuperação mais rápida e menos dolorosa.

E o que o Dr. pode oferecer como conselho para quem sofre de colelitíase ou suspeita que tem?

Como já dissemos, a colelitíase, é uma condição comum que pode causar desconforto e dor abdominal. Felizmente, existem tratamentos eficazes disponíveis para ajudar a prevenir e tratar essa condição. Se você está preocupado com seus sintomas, consulte um médico o quanto antes, para uma avaliação completa e um plano de tratamento adequado.

UPpharma on-line: publicação dirigida a médicos, prescritores e profissionais da saúde


(11) 5533-5900 – uppharma@uppharma.com.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim UPpharma on-line é de responsabilidade de cada um dos autores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial, sem a expressa autorização da DPM Editora.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail uppharma@uppharma.com.br . Qualquer dúvida, ou dificuldade de navegação, poderá ser atendida pelo serviço de suporte UPpharma on-line pelo e-mail: uppharma@uppharma.com.br

Seu IP: 34.239.170.244 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)