Hora certa:
 

Noticias

Amamentação: quais são cuidados necessários para o uso dos métodos contraceptivos?

Durante o período de amamentação, as mães se deparam com questões essenciais para a sua saúde e a do bebê, sendo a contracepção uma delas. Nessa fase, é fundamental ter cuidado e atenção redobrados ao conhecer as opções disponíveis para fazer a escolha certa, contando sempre com a orientação médica. De acordo com a diretora médica associada da área de Saúde Feminina da Organon, Talita Poli Biason, uma das preocupações básicas deve ser utilizar métodos que não afetem negativamente a quantidade ou qualidade do leite materno.

“Alguns estudos sugerem que o hormônio estrogênio, presente nas pílulas contraceptivas combinadas, pode diminuir a produção de leite. Portanto, é recomendado evitar métodos contraceptivos que contenham estrogênio durante a amamentação. Em contrapartida, as pílulas só de progestagênios e os métodos de longa duração costumam ser seguros para essa fase. Isso é essencial para não interferir no crescimento e desenvolvimento do bebê”, explica.

O momento de iniciar o uso de um método contraceptivo após o parto varia de acordo com a situação de amamentação da mulher. Para puérperas que não amamentam ou que optam por um aleitamento misto, ou seja, combinando aleitamento materno com fórmula infantil, é recomendado iniciar o uso contraceptivo por volta da terceira ou, no máximo, quarta semana após o parto. Já para as mães que praticam o aleitamento materno exclusivo, o início da anticoncepção pode ser realizado a partir da sexta semana após o parto.

A especialista alerta para um mito comum: nem todas as mulheres que amamentam estão naturalmente protegidas contra a gravidez. Existe a chamada "amenorreia da lactação", que proporciona cerca de 98% de proteção contra a gravidez, mas apenas em algumas mulheres até seis meses após o parto. Para que essa forma natural de contracepção seja eficaz, a mulher precisa estar amamentando exclusivamente, sem oferecer ao bebê nenhuma outra fonte de alimento, e seus ciclos menstruais não podem ter retornado.

 

UPpharma on-line: publicação dirigida a médicos, prescritores e profissionais da saúde


(11) 5533-5900 – uppharma@uppharma.com.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim UPpharma on-line é de responsabilidade de cada um dos autores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial, sem a expressa autorização da DPM Editora.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail uppharma@uppharma.com.br . Qualquer dúvida, ou dificuldade de navegação, poderá ser atendida pelo serviço de suporte UPpharma on-line pelo e-mail: uppharma@uppharma.com.br

Seu IP: 44.223.39.67 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)