Hora certa:
 

Noticias

Hérnia na virilha está entre as dez doenças que mais afastaram brasileiros do trabalho em 2023

Um levantamento realizado pelo Ministério da Previdência Social aponta que a hérnia na virilha (inguinal) afastou temporariamente 29.749 trabalhadores brasileiros dos seus postos de trabalho ao longo de 2023, sendo a oitava maior causa de benefício por incapacidade temporária.

Segundo informações da Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal (SBH) as hérnias são aberturas na musculatura do abdômen que permitem a passagem de uma porção de órgão - geralmente o intestino - ou gordura através deste espaço e acontecem principalmente na virilha, no umbigo e na cicatriz de uma cirurgia anterior.

Para o cirurgião presidente da entidade, Dr. Gustavo Soares, o afastamento das atividades laborais pode acontecer em situações consideradas graves. "Hérnias grandes e volumosas, que provocam dor incapacitante em pacientes que trabalham levantando peso podem ter a indicação de afastamento das atividades, mas a avaliação precisa ser feita de forma individualizada de acordo com cada caso", ressalta.

Dados da SBH apontam que as hérnias na virilha tem alta prevalência, representando 75% das hérnias da parede abdominal e que 20% dos homens vão apresentar a alteração em algum momento da vida, assim como 3% das mulheres.

Ainda segundo Soares, os homens são mais atingidos pois o tipo mais comum de hérnia na virilha acontece no ponto de ligação entre o abdômen e os testículos. "Afeta a zona de junção entre a coxa e a parte inferior do abdome, onde existe uma abertura natural por onde passam os vasos e nervos para os testículos, a transformando em uma área mais frágil", ressalta. As mais volumosas podem descer em direção aos testículos e são chamadas de hérnia inguinoescrotal.

Também acontece na virilha as hérnias femorais, essas mais raras e mais comuns em mulheres.

CAUSAS E SINTOMAS - O vice-presidente da SBH e cirurgião, Dr. Heitor Santos ressalta que entre as causas da doença estão a obesidade, diabetes descontrolada, tosse crônica e constipação intestinal. "O principal sintoma é dor no local que geralmente é acompanhada por uma bolinha. Em muitos casos é possível fazer o diagnóstico em consulta, com exame clínico e ter mais informações sobre a hérnia do paciente através de exames de imagem".

 A cirurgia é a única forma possível de tratamento, complementa Heitor. "Como é uma abertura na musculatura não há outra forma de fechar esse espaço sem ser com cirurgia, a sutura dos tecidos. Também utilizamos uma prótese, no formato de tela, para evitar a recidiva do problema".

DADOS - Segundo informações divulgadas pelo DataSus foram realizadas 166.131 cirurgias para correção de hérnias inguinais em todo o Brasil, de janeiro a novembro de 2023. A região Sudeste foi a que mais atendeu pacientes, com 65 mil cirurgias.

 De todos os casos, 23 mil foram atendidos em caráter de urgência, ou seja, 13% dos casos.

 

 

UPpharma on-line: publicação dirigida a médicos, prescritores e profissionais da saúde


(11) 5533-5900 – uppharma@uppharma.com.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim UPpharma on-line é de responsabilidade de cada um dos autores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial, sem a expressa autorização da DPM Editora.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail uppharma@uppharma.com.br . Qualquer dúvida, ou dificuldade de navegação, poderá ser atendida pelo serviço de suporte UPpharma on-line pelo e-mail: uppharma@uppharma.com.br

Seu IP: 34.204.169.230 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)