Hora certa:
 

Noticias

Cartilha Genética para profissionais da Atenção Primária à Saúde produzida pela SBGM e pela Interfarma é disponibilizada gratuitamente

 Lançada em agosto de 2023 no Congresso Brasileiro de Genética Médica e Genômica, em São Paulo, e disponibilizada gratuitamente, a Cartilha Genética para profissionais da Atenção Primária busca responder à escassez de serviços especializados e de profissionais especialistas em Genética Médica no país. A iniciativa é uma parceria da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) com a Sociedade Brasileira de Genética Médica (SBGM) e com apoio da Federação Brasileira das Associações de Doenças Raras (Febrararas). O material pode ser consultado no site da Interfarma.

Para além do foco em novas tecnologias e infraestrutura, a cartilha evidencia a necessidade do investimento e promoção do acesso à educação em saúde, especialmente sobre doenças raras. O documento foi construído pelas entidades como contribuição ao Sistema Único de Saúde (SUS) e à Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras. “A cartilha foi idealizada com o objetivo de preencher essa lacuna visando o aumento da identificação e do diagnóstico de doenças genéticas raras na Atenção Primária à Saúde e promovendo o encaminhamento adequado para serviços especializados”, explica Renato Porto, presidente-executivo da Interfarma.

Com informações atualizadas e relevantes, preserva a lógica de que o SUS é a porta de entrada para pacientes raros, cujo primeiro contato geralmente é realizado por profissionais da Atenção Primária. “É fundamental que esses profissionais, e que geralmente são os primeiros a suspeitar de que aquele paciente pode ter uma doença genética, tenham acesso às informações de maneira clara e em conformidade com as diretrizes estabelecidas pela Política Nacional”, pontua Porto. Ele ressalta, ainda, a concentração de especialistas em Genética Médica nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. “O que também dificulta o acesso ao diagnóstico e tratamento adequados”, aponta. 

Para ser considerada rara, a doença deve afetar até 65 pessoas em 100.000, ou seja, 1,3 pessoas para cada 2.000 indivíduos. Estima-se que existam cerca de 6.000 a 8.000 doenças raras. As causas e origens das doenças raras ainda são desconhecidas, mas já se sabe que 80% de todos os casos têm origem genética/hereditária. No mundo, as doenças raras atingem entre 420 milhões a 560 milhões de pessoas. No Brasil, 13 milhões de pessoas vivem com alguma enfermidade rara.

UPpharma on-line: publicação dirigida a médicos, prescritores e profissionais da saúde


(11) 5533-5900 – uppharma@uppharma.com.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim UPpharma on-line é de responsabilidade de cada um dos autores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial, sem a expressa autorização da DPM Editora.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail uppharma@uppharma.com.br . Qualquer dúvida, ou dificuldade de navegação, poderá ser atendida pelo serviço de suporte UPpharma on-line pelo e-mail: uppharma@uppharma.com.br

Seu IP: 44.201.97.224 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)