Hora certa:
 

Noticias

Mulheres: Fatores hormonais influenciam em doenças que impactam as mãos

Em março, período marcado pelo Dia Internacional da Mulher (8/3), as questões femininas ganham maior visibilidade durante todo o mês, incluindo os cuidados com a saúde. A maioria das particularidades que envolvem a saúde feminina estão ligadas às variações hormonais, seja no período da gravidez, durante a amamentação ou, ainda, na menopausa. As delicadas mãos das mulheres não escapam desses problemas, sendo a Síndrome do Túnel do Carpo, a Tenossinovite estenosante dos tendões flexores (Dedo em gatilho) e aTenossinovite de DeQuervain as três principais inflamações, explica a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão (SBCM).

A Síndrome do Túnel do Carpo surge a partir da compressão do nervo mediano, que passa dentro de uma estrutura estreita do punho chamada túnel do carpo. Esse nervo controla a sensibilidade da palma dos dedos da mão, com exceção do dedo mínimo e manda impulsos para os músculos que movem o polegar. O primeiro sinal é o formigamento nas mãos, principalmente, durante a noite. Também surge a necessidade de movimentos de abrir e fechar a mão para melhorar os sintomas.

As mulheres são as mais acometidas pela Síndrome do Túnel do Carpo, especialmente, após os 50 anos, devido às alterações dos hormônios femininos, típicas da menopausa. “Também é comum a associação entre hipotiroidismo e a doença. Isso ocorre porque quanto mais edemaciado estiver o tendão, maior será a compressão do nervo dentro do túnel do carpo”, fala o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão, Antonio Carlos da Costa.

À medida que a Síndrome do Túnel do Carpo avança, os dedos vão perdendo a sensibilidade, os músculos ficam mais fracos e é comum as pacientes nos relatar sobre queda de objetos das mãos, ressalta o especialista.

Na gravidez, não é raro o diagnóstico da Síndrome do Túnel do Carpo por conta das mudanças hormonais típicas desse período. “Os tendões ficam mais volumosos, ocupando mais espaço, o que provoca a compressão do nervo mediano dentro do túnel do carpo. Felizmente, na maioria dos casos, há melhora após o nascimento da criança”, salienta o cirurgião da mão.

Dedo em gatilho

A Tenossinovite é a tendinite com inflamação do revestimento da bainha do tendão. Conhecida como Dedo em Gatilho, a doença é caracterizada pela dor na palma da mão e ocorre quando o tendão fica encarcerado em uma polia que se situa na palma da mão.

”Em pacientes mais velhos, o tendão fica mais espessado e entra em atrito com a polia. Mulheres na menopausa, por exemplo, têm queda hormonal intensa e rápida. Com isso, o corpo sofre com essas alterações, pois é como se não tivesse tido tempo para se adaptar a essas mudanças”, destaca o presidente da SBCM.

Tenossinovite de DeQuervain

Essa doença atinge os tendões na base do polegar e sofre o mesmo processo do dedo em gatilho, com a diferença que a paciente vai apresentar dor na base do polegar quando desvia o punho. As mulheres mais acometidas são as puérperas, que estão passando pelo período pós-parto.

“Normalmente, duas condições favorecem o surgimento desse probelma: alteração hormonal e movimento de segurar o bebê durante a amamentação, quando o punho fica fletido e desviado, tencionando mais os tendões”, explica o médico.

Tratamento

Segundo o especialista, nos quadros iniciais da Síndrome do Túnel do Carpo, o uso da tala durante a noite, terapia da mão e medicação anti-inflamatória costumam melhorar o quadro. “Já nos casos mais avançados, somente a cirurgia, quando bem indicada e executada, melhora os sintomas. O mesmo vale para outras duas doenças. Costumamos dizer que, quanto mais antiga e intensa for a compressão, mais lenta e incompleta será a recuperação. Por isso, ao perceber algum sinal anormal, procure um especialista em cirurgia da mão, para o diagnóstico e tratamento adequados”, pontua.

UPpharma on-line: publicação dirigida a médicos, prescritores e profissionais da saúde


(11) 5533-5900 – uppharma@uppharma.com.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim UPpharma on-line é de responsabilidade de cada um dos autores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial, sem a expressa autorização da DPM Editora.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail uppharma@uppharma.com.br . Qualquer dúvida, ou dificuldade de navegação, poderá ser atendida pelo serviço de suporte UPpharma on-line pelo e-mail: uppharma@uppharma.com.br

Seu IP: 44.210.83.132 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)