Hora certa:
 

Noticias

Revisão de artroplastia de quadril: quando é necessário e por quê?

A artroplastia coxofemoral é um procedimento cirúrgico que substitui a articulação do quadril por uma prótese artificial. A cirurgia, indicada em casos de dor crônica e comprometimento da função articular, pode, em uma pequena parcela dos casos, pode requerer uma revisão para a correção de problemas.

Segundo o Dr. Fábio Fernando Elói Pinto, médico titular do Núcleo de Ortopedia Oncológica do Centro de Referência de Sarcomas Ósseos e Tecidos Moles do A. C. Camargo Câncer Center, a revisão será necessária caso a prótese se solte do osso, mesmo sem a presença de infecção; por desgaste do polietileno, que é o componente plástico da prótese e que pode se desgastar com o tempo, gerando dor e instabilidade; ou em caso de instabilidade, geralmente causada pelo deslocamento da prótese ou movimentação excessiva, causando dor e desconforto.

"O tipo de revisão dependerá da causa do problema e de sua extensão. Após avaliação médica, as opções incluem a troca apenas dos componentes danificados ou também a necessidade de enxerto ósseo, nos casos em que há perda óssea significativa ou necessidade de reconstrução do osso para fixação da prótese".

Em caso de deformidades ósseas complexas, podem ser realizados implantes especiais para aumentar o osso e permitir a fixação da prótese.

Segundo o especialista, a revisão de artroplastia de quadril é um procedimento com alto índice de sucesso, mas assim como a artroplastia de quadril, requer equipe especializada  e ambiente hospitalar preparado para este tipo de procedimento, pois as revisões geralmente são mais complexas e demoradas que as artroplastias primárias.

"É importante que os pacientes com próteses de quadril façam acompanhamento médico regular para identificar e tratar precocemente qualquer questão que possa levar à necessidade de revisão".

Artroplastia coxofemoral

A artroplastia coxofemoral é comumente indicada para pacientes que sofrem de osteoartrite grave, necrose da cabeça femoral, displasia do quadril, fraturas do quadril, entre outras.

"A escolha do tipo de prótese é feita de acordo com o tipo e extensão das lesões no quadril e características individuais do paciente, que incluem estado de saúde, idade, tipo de atividade exercida, peso corporal, entre outras", explica o Dr. Fábio Elói. 

Após a cirurgia, os pacientes geralmente passam por um período de reabilitação e fisioterapia, visando a recuperação da função do quadril, fortalecimento muscular e melhora da mobilidade.

Consultas e exames serão realizados periodicamente, conforme orientação do médico cirurgião, para avaliação dos resultados do procedimento e acompanhamento do desgaste da prótese. 

Após a artroplastia coxofemoral, é esperado que o paciente tenha alívio da dor e possa restabelecer sua mobilidade, obtendo melhora da qualidade de vida. 

"As complicações da artroplastia de quadril são raras, mas podem acontecer. Por este motivo, é importante estar atento e entrar em contato com o médico em caso de infecção, sangramento, dor, febre ou qualquer sintoma inesperado após a cirurgia", orienta o Dr. Fábio.

UPpharma on-line: publicação dirigida a médicos, prescritores e profissionais da saúde


(11) 5533-5900 – uppharma@uppharma.com.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim UPpharma on-line é de responsabilidade de cada um dos autores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial, sem a expressa autorização da DPM Editora.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail uppharma@uppharma.com.br . Qualquer dúvida, ou dificuldade de navegação, poderá ser atendida pelo serviço de suporte UPpharma on-line pelo e-mail: uppharma@uppharma.com.br

Seu IP: 44.210.83.132 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)