Hora certa:
 

Noticias

SVB lança um parecer sobre segurança alimentar na infância

A alimentação vegana, se bem planejada, como deve ser qualquer outro padrão alimentar, pode suprir todas as necessidades nutricionais de crianças, desde a infância até a adolescência. Essa prática alimentar é endossada por algumas Organizações Internacionais, tais como: American Heart Association, a Kids Health, da Nemours Foundation, College of Family and Consumer Sciences, da Universidade da Georgia, a Academy of Nutrition and Dietetics, Dietitians of Canada, a Sociedade Italiana de Nutrição Humana, a American Academy of Pediatrics ea Canadian Pediatric Society como estratégia na prevenção e no tratamento de doenças crônicas.

Essas instituições afirmam que dietas vegetarianas, incluindo dietas veganas, são apropriadas para todas as etapas do ciclo de vida, incluindo gravidez, lactação, infância, adolescência, e para atletas. Estudos mostram que dietas veganas podem fornecer uma nutrição adequada e equilibrada, proporcionando menores chances de obesidade e sobrepeso, redução significativa de doenças crônicas não transmissíveis, maior consumo de vegetais, frutas e verduras, menor ingestão de doces e menor ingestão de gordura total e saturada. E que, independente do padrão alimentar, realizem as suplementações recomendadas pelas organizações de saúde, como a Sociedade de Pediatria Brasileira e Ministério da Saúde, além de avaliar a necessidade de vitamina B12 e vitamina D.

No Brasil, o Ministério da Saúde, na Matriz para organização dos cuidados em relação à alimentação e nutrição na atenção básica, traz a seguinte recomendação:

“Identificar, acolher e realizar o cuidado adequado e oportuno de indivíduos ou famílias que adotem outras práticas alimentares, por exemplo o vegetarianismo e veganismo”.

Já no Guia Alimentar para Crianças Menores de 2 anos, o Ministério da Saúde coloca que a dieta vegetariana bem planejada pode ser seguida na infância, visto todos os beneficios que esse padrão alimentar pode proporcionar para a saúde dos indivíduos, inclusive, crianças. Neste contexto, a alimentação vegetariana na infância, pode estimular a melhora de hábitos alimentares e auxiliar na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis. A redução do consumo de alimentos de origem animal, como a carne e embutidos (presunto, mortadela, salame) é uma excelente ferramenta para isso, e está em harmonia com as diretrizes preconizadas pelo Ministério da Saúde, com os princípios do Guia Alimentar da População Brasileira (2014) e do Guia Alimentar para Crianças Menores de 2 Anos (2019).

No Parecer do Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) a respeito Alimentação Vegetariana são feitos os seguintes esclarecimentos aos nutricionistas:

“Considerando o avanço do conhecimento científico sobre alimentação vegetariana, o crescente número de interessados por esse estilo de vida e a necessidade de informar o nutricionista e a sociedade sobre o tema, o CFN esclarece e orienta que:

É possível atingir o equilíbrio e as necessidades nutricionais individuais com uma alimentação ovolactovegetariana, lactovegetariana, ovovegetariana e vegetariana estrita em todos os ciclos da vida […]. “ 

Portanto, o respaldo do vegetarianismo por parte da ciência e de organizações internacionais e a incorporação das diretrizes do Ministério da Saúde brasileiro evidenciam um reconhecimento crescente da viabilidade e dos potenciais benefícios desse padrão alimentar. Sendo crucial que as famílias que optam por essa abordagem alimentar sejam não apenas respeitadas em suas escolhas, mas também apoiadas por meio de medidas que garantam o acesso a uma alimentação equilibrada e culturalmente diversificada, em diversos contextos sociais. Garantindo assim uma abordagem mais inclusiva e que promova saúde para as crianças.

A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) reitera que, para garantir todos os benefícios mencionados, é essencial que a alimentação seja bem planejada, como qualquer outro padrão alimentar deve ser, e quando possível, com o acompanhamento de um nutricionista, para assegurar que todas as necessidades nutricionais de cada fase da infância sejam atendidas adequadamente. 

A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) é uma organização sem fins lucrativos que promove, através de campanhas e programas, uma alimentação mais ética, saudável e sustentável. 

UPpharma on-line: publicação dirigida a médicos, prescritores e profissionais da saúde


(11) 5533-5900 – uppharma@uppharma.com.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim UPpharma on-line é de responsabilidade de cada um dos autores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial, sem a expressa autorização da DPM Editora.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail uppharma@uppharma.com.br . Qualquer dúvida, ou dificuldade de navegação, poderá ser atendida pelo serviço de suporte UPpharma on-line pelo e-mail: uppharma@uppharma.com.br

Seu IP: 100.28.0.143 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)